sábado, 31 de dezembro de 2011

E se foi mais um

E se foi mais um ano. Muito clichê para final de ano? Concordo, é muito clichê dizer que mais um ano se passou, entretanto é inevitável não termos estas palavras em mente. E se foram dias e mais dias, horas e horas de emoções. Passaram-se sorrisos, risadas, lágrimas, tristezas, abraços, saudades. Como todo o ano que se vai deixa lembranças, momentos gravados na memória e em imagens, este ano não poderia ter sido diferente em relação a isto. Como todo o ano que passa por nós, vivemos coisas diferentes, coisas que parecem já terem sido vividas, momentos que desejamos que aconteçam novamente no ano que chega e momentos que esperamos passar longe. A questão é, por tudo o que você viveu, tudo o que passou no ano que vai embora, o que realmente valeu a pena ? Perdeu muita coisa por medo de viver? Chorou tudo o que tinha para chorar? Riu até a barriga doer e sem se preocupar com nada, viveu momentos de alegria sincera? Foi sincero consigo mesmo? Foi verdadeiro com as pessoas a sua volta? Se sofreu, recuperou do tombo? Quebrou o gelo? Matou curiosidades? Descobriu algo? Sentiu-se realizada? Viveu? Sonhou? Acreditou e realizou? Cumpriu com suas promessas? Pare para pensar. Fez do ano, um ano que valesse a pena?

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Recordação natalina



Na sala reunida com toda família a cada dois anos(ou até mais). O dia de natal me lembra a aconchego, união e aquela lembrança de ser uma boa menina para ganhar presente. Porém agora para mim o mais importante é ficar junto com as pessoas que são importantes, e quando não estão me satisfaço com uma ligação ou apenas um simples mensagem. Lembrar que papai noel era um ente querido - e fingia que acreditava na fantasia, quando minha priminha ganhou seu kit de maquiagem e princesa da noite com puro brilho, meu avó no seu canto observando todos e rindo mesmo que não ouça muito bem - na verdade ele é surdo mas não gosta de admitir e vive falando das mesmas histórias que não me canso de ouvir-, os jovens primos brincando e planejando logo a próxima saideira, as tias só fofocando, e o meu tio contendo que só por ter a casa cheia. Meu pai matando a saudade e minha mãe feliz por pelo menos uma vez ao ano todos reunidos. Depois de todos os presentes entregues nos sentamos na mesa onde tem variedades de comidas uma mais deliciosa que a outra, poderia comer tudo, a vontade é imensa mas fico saciada rapidamente. Com tanta comida o sono vem logo aparecendo atingindo principalmente os mais velhos e os mais novinhos, os jovens parecem que a cada minuto necessitam ficar acordados e aproveitar o dia, prolongando o natal ao máximo. Essa é uma das poucas lembranças que meu posso me recordar, que trazem sentimentos de pura alegria.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Nem todo dia acontece isso...

Vou escrever este dia porque é um acontecimento importante, que com o decorrer dos anos a minha falha memória se esquecerá. Primeiro, um dia antes da viagem que tanto aguardava. Mas tínhamos que fazer outra coisa muito importante antes... ver um filme "Os 3", um dos filmes que esperamos muito para assistir, quando digo em plural me refiro a mim e a Eva. Neste mesmo dia encontramos pessoas que não víamos há tempos, e matamos por poucos minutos a saudade, também reencontramos pessoas que nunca imaginaríamos que de alguma forma elas se recordariam de nós, esta situação foi um tanto estranha. Não realizamos todos nossos desejos mas quase saímos sem pagar, na verdade saímos mas logo voltamos a pagar só pra deixar claro não somos caloteras. Porém um pouco de aventura no último dia (e algumas horinhas) no Brasil não faz mal! Ainda hoje sei que amizade, amor e paixão podem estar unidas!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Me sinto assim...

"Um vazio que vai me tornando um tanto invisível a todos "



As palavras, músicas, gestos , tudo não faz sentido para mim. Os meus últimos dias se passaram sem nenhuma importância, meu deficit de atenção estava no seu auge, tudo que deveria fazer não o fiz -ainda não sei o motivo. Acreditei em certas coisas que eu deveria saber que não era possível acontecer. Meus pensamentos são incompletos, tudo em mim está em pedaços que dificilmente terá conserto. A minha covardia é grande demais para mim, deixando um sensação de vazio por não ter realizado meu desejo. Minhas palavras não tem valor algum deixando claro que sou um simples vazio.
.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Balanço

De repente me pego sentada em uma sala bagunçada, a qual exala perfume feminino com cartazes de festa grudados em uma parede e em outra uma descrição: "REP. DANADA". Me encontro na beirada de um colchão, este jogado ao chão assim como eu, que também me joguei, rindo. Minutos depois, na mesma sala, mesmo cheiro de pré-festa, mesmo colchão, a mesma garota, um choro na mesma sensação. Deleite. 
Quem poderia imaginar? Nem eu mesma em meus devaneios poderia dizer que seria assim, excelente até mesmo em seus defeitos.
Realizei sonhos, alcancei coisas que jamais pensei alcançar, superei minhas próprias expectativas, senti muita saudade e descobri que a ausência dói e as vezes destrói coisas que pareciam ser eternas, porém consolida outras que são essenciais. 
E posso dizer sem receio de cometer nenhum equivoco que nesse ano o resultado é positivo. Não só por ele e nem apenas por mim, mas também pelas pessoas que estiveram comigo, novas ou renovadas, e situações que tive a oportunidade de viver.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Talvez

Talvez eu só precise de um novo corte de cabelo, novos esmaltes para minhas unhas sem cor. Talvez eu só precise de novas músicas para ouvir, umas novas roupas para vestir e me desfazer daquelas que já não me servem mais. Talvez precise aderir a um novo estilo. Talvez só precise arrumar meu quarto de outra maneira, jogar coisas velhas e não mais usadas fora, ou ainda mudar os móveis da casa toda de lugar. Talvez precise mudar minha alimentação e minha rotina, aliás, colocar ordem nos meus dias; definir horários regulados para refeições e hora de dormir. Posso estar precisando de novos filmes para assistir, novos livros para ler, novas coisas para me inspirar a escrever. Talvez seja necessário me desfazer de tudo aquilo que não me agrada nesta residência. Devo estar precisando de novos colos, novas conversas, novos papos, novas ligações, novas noites ansiosas à espera de uma nova mensagem de texto. Talvez precise de novos abraços, novos sorrisos e novas lágrimas também. Posso estar precisando rever alguns amigos e matar as minhas saudades destes. Ou ainda, talvez precise apenas de um tempo sem nada. Sem nada nem ninguém. Um tempo para mim. Encontrar meu equilíbrio e me reencontrar. Encontrar aquela que foi deixada para trás. Mas, em que ponto da minha caminhada devo ter me perdido ? Quem sabe seja chegada a hora de me encontrar novamente, e por ordem em tudo o que incomoda ao passo da bagunça.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Tempos de Amizade


Hoje de manhã, assim que acordei olhei para meu mural e vi fotos. Fotos velhas e novas fotos. Imagens que me trouxeram saudades, muitas saudades. Olhá-las e observá-las durante alguns segundos me fez questionar: "O que restou?". Pessoas entraram e saíram da minha vida. Deixaram marcas, acontecimentos, risos, lágrimas, conversas, pensamentos, dias e noites inteiras compartilhadas.
Ver algumas das imagens fez me perguntar a mim mesma, se algo voltaria a ser como era no meu passado. As risadas, as lágrimas, as conversas, os segredos compartilhados, os pensamentos descobertos sem nem mesmo pronunciar uma palavra, os acontecimentos, novos acontecimentos, as fotos, novas fotos para guardarmos.
Éramos tão unidos, completávamos uns aos outros, passávamos horas e dias juntos e mesmo assim não nos cansávamos de nossas presenças. Na verdade, nunca casamos, mas o tempo e o novo cotidiano nos obrigou a deixar esses tempos compartilhados de lado. Fez-nos afastar uns dos outros. Não era para ser assim.
Não quero dar a entender que desconsidero os novos alguns amigos que vieram no decorrer do tempo, nunca. Estes vieram com tal importância que jamais poderei tirar de minha vida, assim como vocês, meus velhos amigos. Mas ainda sim, sinto falta daquele tempo. Quero aquela amizade de volta, aquela velha, forte e sustentada por nossos sentimentos que prometemos a nós mesmos nunca esquecer, nunca abandonar. Será que vamos cumprir ?

domingo, 27 de novembro de 2011

Faça como se o vento fosse seu aliado e esqueça que ele vai bagunçar seus cabelos arrumados. Respire, Inspire, Expire. Sinta seu coração mais leve. Chore, soluce. Acalme-se. Mas acredite, o vento não vai levar seus problemas, mas você pode fazer como uma folha de árvore que acabou de cair. Ela é pequena e fraca, e logo o vento vai levá-la da proximidade de sua árvore-mãe. Vai voar para longe ou não dependendo da força do vento. Mas é fato de que ela vai se movimentar, e por mais que ela tenha se desprendido da sua árvore, ela não pára e segue o curso mais favorável a ela. Faça-se assim. Mantenha-se em equilíbrio, seja a si próprio a sua própria confiança.

sábado, 26 de novembro de 2011

Karina Agradece !

Reconhecimento, trás a autoestima. Confiança, trás a alegria. Um dia de altos e baixos, como todos. Mas hoje, um dia especial. Cansada como sempre, mas contente por casos e acasos. Agradecida pelo voto de confiança. Sim, obrigada! Prometo não decepcionar queridas amigas. 

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Ao reves

"O que ela [a vida] quer da gente é coragem" 
Guimarães Rosa

Falta pouco para as férias
Falta muito a se viver
Tem-se pouco a reclamar
Sempre, muito a se aprender

Viva! Porque estou farta de apenas sobreviver.

domingo, 13 de novembro de 2011

Disfarces


"Vivemos fantasiando com certas situações que gostariamos viver."

Meu sorriso não é o mesmo de sempre, parece que coloquei a máscara da felicidade. No início, a máscara estava perfeitamente bem no meu rosto porém com o passar do tempo ela se desgastou, não gosto de demostrar a solidão que esta dentro de mim. Cada pessoa usa uma máscara para disfarçar algo que não quer mostrar. E as vezes, até nos fantasiamos para conseguir uma felicidade imaginária.


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Símile

Nesta segunda à tarde, quando eu estava no subsolo do coc estudando surgiu uma criaturinha nova na parte do jardim do coc. Era uma pombinha, não sei como ela conseguiu atravessar as grades e chegar ali. Já se passou quase uma semana que ela continua lá. Fiquei pensando porque ela não ia embora, talvez ela tenha se machucado e não conseguisse voar ou ela se acomodou no jardinzinho, afinal o local era tranquilo e ela poderia sobreviver por lá em vez de ir embora. Refleti sobre esse pensamento e percebi eu estava como a pombinha, me sentindo mais segura 'aprisionada numa caixa de espelho' por não correr perigos, estaria tranquila e haveria a ausência de emoções e sentimentos. Se estivesse fora dessa caixinha haveria o perigo de me machucar, de sentir algo que nunca senti, a variação constante de minhas emoções. Isso tudo me assusta -o novo que nunca vi/senti- porém a liberdade é uma grande tentação.

sábado, 5 de novembro de 2011

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Tiempo

Queria não me importar tanto com certas coisas mas eu me importo. As vezes - ou quase sempre- tenho atitudes que eu não queria ter e para não fazê-las encontrei como solução o silêncio, ficar calada, omitir meus pensamento deixando-o incompleto. Esse silêncio me deixa um vácuo porém prefiro um vácuo a ter que enfrentar o que me incomoda. Não deveria estar dessa maneira, e nesse exato momento deixo o tempo se resolver disso tudo.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Sobre

Essa tal semana do saco cheio, que eu nem posso referir-lhe-a como semana, pois ela esta livre a partir de hoje apenas, e que livre de fato, também não é, os afazeres me rondam (e eu fujo, como posso). Mas concordo com o saco cheio, exatamente como estou. 

domingo, 23 de outubro de 2011

Não falhe comigo, Movie Maker

In.duc.ti.on s.m. 1 Método de seleção de AISECers 2 Facilitador para uma melhor compreensão da AIESEC e do trabalho realizado. 3 Trabalho complicado, extenso e extremamente cansativo, dividido em duas partes, individual e em grupo. 4 Noites sem dormir 5  Dores de cabeça

Adicionaria também, motivo pelo qual respirei nesse final de semana e que provavelmente me fará chorar daqui uma hora por não ter sido entregue dentro do prazo. Uma parte dele está aqui:


sábado, 22 de outubro de 2011

Cansada de ser

Cansada de irresponsabilidade, de preguiça, do mediano, não me lançar, de me igualar e assim estragar aquilo de bom que um dia tive em mim, alias, cansada de mim, enjoada de ser quem sou, este ser que na verdade não sou eu.
Saudade do que nunca mais será. 


terça-feira, 18 de outubro de 2011

Inacabável

Odeio sentir o que sinto queria ficar anestesia pra não sentir completamente nada. Apesar de não saber exatamente o que sinto apenas sinto que não queria sintir .Sentir , sentir e sentir será que precisamos sentir com o ato? aaaaaaah isso tudo me confunde. Esses sentimentos que não são concretos .

sábado, 15 de outubro de 2011

Um dia você vai encontrar alguém...

 que com certeza vai te amar também.


STUDYING!

"Isso que não ia dar certo", foi o que meu interior me disse e ele não se enganou. Duas tentativas de sair e duas falhas. Feriado é pra sair se divertir , bom seria mas acho que vou ficar estudando e estudando. Yeah! foco nos estudos e estudos.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

"Você é doida demais, doida, muito doida,você é doida demais"
(Você é Doida Demais- Lindomar Castilho)

O 'desconhecido'

'Ocorreu como devia ter ocorrido'. Não necessariamente, nem tudo ocorre como queremos que realmente ocorra. Aí vem o pensamento do que você fez e do que deixou de ter feito, em seguida a curiosidade surge.... com a vontade de saber do que iria acontecer, do 'desconhecido'. E o que se deixou de fazer jamais poderá ser feito novamente.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Falta agora, sorvete de bolinhas!


Já admirou pessoas que você nunca conversou? Já se simpatizou por alguém que não sabe da sua existência? É um gostar por aparências e nem por isso falta verdade.




quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Outubro bem "correndinho"

"Amigaaaa, minha semana esta lotada e ao mesmo tempo taaaaaaaaaao linda, o fds vai deixar tudo perfeito."
(trecho da minha mensagem de texto para a Karen) 

Acho que resume "meu eu" nessa semana atropelada e é o que ficará, já que ela ainda não acabou e o dever me chama: estudar ainda mais.
Para aproveitar o espaço, fica aqui também uma poesia feita hoje por mim na aula de História da Arte. 


O sol no rosto
Que me dá gosto
Em aqui morar

Cidade grande
Mas que mal gosto
Me dá desgosto
Vou confessar

O trabalho é duro
E o infortuno é recriminar
A minha terrinha, verdadeiro lar.




(Fonte da imagem: http://www.itaucultural.org.br)

terça-feira, 27 de setembro de 2011

E então, eu posso?

Amo o verbo poder, principalmente quando ele vem acompanhado com um ponto de interrogação, porque a resposta é um inevitável sim.
Pode-se tudo, sempre, ainda que não se deva (e nem por isso deixe de fazer). Podemos!

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

(Procura-se um título)

O que fazer quando se gosta muito de alguém?
Porque não se deve gostar?
Racionalize menos, querida, bem menos.
A consciência faz com que o processo seja ineficaz.

domingo, 25 de setembro de 2011

Átomo

Estou a cada momento me contrariando, busco algo e encontro algo totalmente diferente, quero distância e ao mesmo tempo estar perto, me aventurar mas a insegurança é maior, ter todo o tempo para pensar e não ter nenhum tempo. As contradições percorrem ao meu redor.Talvez sejamos formados de cargas positivas e negativas...agora a questão é escolher se seremos ânions ou cátions.

MORTADA !

Sabe quando você acorda e espera que o dia te mande alguma surpresa? Pois então eu espera algo no meu domingo. Não sei o que exatamente só sei que queria que o dia me surpreende-se. O dia pareceu um tanto monótono. Decidi dormir de volta pra ver se o dia muda um pouco mais ele não mudou e ai que fiquei 'mortada', completamente desanimada. Talvez a culpa não seja o domingo. Dizem que a nós que fazemos nosso dia pois é mas o problema é que eu não sei fazê-lo.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Efemeridade

Penso em me aproximar, te saudar, pelo menos, e perguntar como está.
Lembro de nós juntos, dos poucos minutos, das besteiras que fiz e falei.
Repenso a minha escolha e refuto minha atitude.
Um amor efêmero, inesperado e virtuoso, sem chances de se concretizar.

domingo, 4 de setembro de 2011

Fim dos 17 anos

Último dia que tenho 17 anos. Normalmente alguma pessoas estaria ansiosa para fazer 18 anos no entanto eu queria voltar a ter 15 anos. Dizem por ai que dezoito anos a idade em que se torna um adulto responsável, pois é 18 anos é apenas uma ilusão de ser livre mas nós tornamos cada vez mais preso nesse sistema de coisas, que nós deixa alienados e necessitamos ter um plano concreto para viver. Entanto eu queria mesmo viver sem me preocupar no que pode acontecer, ser espontânea, não ter barreiras e deixar fluir o que sinto. Exatamente como a música Natasha do Capital Inicial, em que damos passos sem pensar e acabamos nos surpreendendo. É toda pessoa, pelo menos alguma vez, precisa deixar fluir seus sentimentos reprimidos.


sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Não dá

Há tempos esta vida não me agrada, por sorte, a morte também não me atrai.
Quero respostas, é pedir demais?

sábado, 20 de agosto de 2011

Só eu só

O problema não é a chuva, que por mais que não goste dela, possui seu lado atraente; o que me desanima é esse céu fechado que quase não se vê, é ele quem suga todas as minha energias. Ficar sozinha é outro ponto.
Primeiro final de semana só, após uma primeira semana de aula tranquila. Aproveitem ele por mim, pois em minutos irei "hibernar".

domingo, 14 de agosto de 2011

Férias, até mais tarde.

Pedi um mês a mais de férias, ganhei uma semana. Sei que é só um 1/4 do que pedi, mas é mais do que eu precisava. Sim, eu estava pronta para voltar pra Sorocaba e estudar. Ingrata, eu? Imagine! 
Essa semana eu só pensei em ir pra Sorocaba e agora que estou as vésperas de voltar para minha vida universitária, não quero. Ingratidão sem fim. 
Seja como for, amanhã, no máximo segunda, estarei em um ônibus cheia de bolsas e malas, e na terça-feira darei boas vindas à rotina, esta que está mais atrasada do que nunca.

domingo, 7 de agosto de 2011

No love, please

Não apostos em relacionamentos para não sofrer, não é medo, é um fato. Toda relação, seja ela amorosa, entre pais e filhos, amigos e outros, há brigas, desentendimentos e decepções.  Por esse motivo tento ao máximo não me apegar a ninguém, evitando o inevitável.
Até quando? Enquanto eu conseguir sobreviver a isto.

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Últimos dias

O sono acaba comigo, a ausência dele ainda mais. Quero aula novamente para regular meu relógio biológico.
E também para rever as pessoas maravilhosas da minha rep. e da minha sala, pelas 'fextinhas', pela liberdade, pela responsabilidade, para comer no restaurante universitário, ter oito créditos com a Rita... PERA AÊ! Pensando bem, dormir(ou não) faz bem.
- Mais um mês de férias, por favor?